O Pampa pelo olhar de quem visita: Bagé e o Pampa Gaúcho por The BrasilianS

Criada em 21/11/2019



 

O Pampa pelo olhar de quem Visita traz um breve relato sobre Bagé e o Pampa Gaúcho, pelo recorte editorial do The BrasilianS. Seguem suas observações: 

 

O Pampa Gaúcho que cobre os recantos do Rio Grande do Sul é um Bioma único no mundo.

Em nenhum outro lugar do Brasil é possível encontrar as espécies de plantas e animais que habitam a região, e tampouco as expressões socioculturais das populações desta terra.

Percorrer a história e os campos desta Campanha é uma viagem no tempo. Você se emociona com a garra, com a vontade de viver, o sonho de paz e liberdade e as raízes fortes do gaúcho fronteiriço.

Além de apreciar as paisagens naturais e arquitetônicas nas antigas estâncias, charqueadas, cabanhas de cavalo crioulo, belos haras, e magníficas belezas naturais, você verá o retrato vivo das diversas fases da história do estado e do povo gaúcho, em meio ao gado, ovelhas e cavalos, vivenciando as lidas campeiras, saboreando o verdadeiro churrasco. Ouvirá contos de peleias e bravuras de heróis, como Bento Gonçalves e Antônio de Souza Netto.

Alto Camaquã 

Trata-­se de uma região altamente diferenciada em termos de solo por suas formações rochosas, sua vegetação com um mosaico de campo e florestas naturais, pelas formas tradicionais de produção na pecuária de campo nativo e familiar, belas paisagens montanhosas e sua participação na história de Bagé e do estado.

Atualmente a região conta com uma organização em Rede composta por 18 associações comunitárias de oito municípios, todas filiadas à Associação para o Desenvolvimento Sustentável do Alto Camaquã – ADAC, que é uma associação civil sem fins lucrativos que tem como objetivo promover o desenvolvimento sustentável do território. A Rede de Produtores e Empreendedores do Alto Camaquã – ReAC, congrega mais de 300 produtores.

Cidade de Bagé

Chegando em Bagé, A Rainha da Fronteira, encontramos a fraternidade, história e roteiros turísticos dos mais diversos.

A acolhida é fraterna, hospitaleira e amiga, pois o turista terá a convicção de que a população desta cidade considera o visitante um irmão, independente da nacionalidade.

Bagé traz consigo uma história das mais ricas, destacando-­se entre os principais municípios gaúchos. A Rainha da Fronteira é uma das 13 Cidades Históricas do Estado, e uma das 176 cidades Históricas do Brasil.

Sua história confunde­-se com a do Rio Grande do Sul, pois foi palco de disputas territoriais, sendo peça chave na ocupação do território gaúcho.

Dentre os principais eventos destacam-­se a Festa Internacional do Churrasco, a Semana Crioula Internacional uma das grandes festas campeiras do MERCOSUL, o Dança Bagé, a Galponeira da Canção, Expofeira de Bagé, a Expo Alto Camaquã Turismo, a Cutura, o FIMP – Festival Internacional de Música do Pampa e o Festival Internacional de Cinema da Fronteira.

Bagé foi um dos municípios gaúchos disputados por espanhóis e portugueses ao longo dos séculos XVIII e XIX. Destaca-se no cenário internacional por sua atividade primária, produzindo um das melhores carnes do mundo. Também sedia o que há de melhor na produção equina, com um dos maiores e mais modernos conjuntos de haras do Brasil. Durante a Revolução Farroupilha, em seus campos várias batalhas foram travadas entre as forças do Império e os Republicanos. Ali também iniciaram-se as conversações para a paz.

Matéria publicada pelo The BrasilianS, disponível no link: <https://www.thebrasilians.com/pb/2018/05/15/portugues-do-brasil-bage-e-o-pampa-gaucho/>